Seguindo-me

Páginas

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Mor




Hoje é a primeira vez que te escrevo, com a imensa vontade de dizer tantas coisas, mas não cabe a mim, dizer ou escrever, o que está escrito para ser da gente.  De repente me deparei no meio desse caminho, com um tropeço bem dado. Não sei por onde começar, só sei que não desejo terminar... Ilusão ou não, fantasia ou não, desilusão ou não, amor ou não, pela primeira vez na vida não desejo tradução. Basta-me o abraço, o cheirinho de alguma coisa muito boa, tão boa que fica na gente por muito tempo, mesmo quando vai embora. Basta-me o sorriso desajeitado, quando inventa de me encarar, mesmo sabendo que não resisto. Basta-me a presença, o abraço, a sensação de abrigo quando segura na minha mão e me conduz a algum lugar.
Hoje é a primeira vez, que digo, recito, grito, mesmo calada, sou bem mais feliz, dês de a noite passada, dês de outras noites incontáveis, incomparáveis, inesquecíveis, como se a memória repetisse toda manhã o quanto eu sou mais feliz. Agora eu digo, até quando Deus quiser, até quando permitir, que a felicidade more aqui bem dentro de mim, pois pessoas são palavras escritas devagarzinho nas varias formas de desenhar um coração.
Hoje parece sempre. Sempre parece infinito. Infinito parece o agora. Agora parece ser o único instante em que tenho para recitar as palavras mais bonitas que possa existir nesse mundo. O mundo parecia irreconhecível para mim, não me cabia nas paredes, nas cores, no respirar. Faltava-me razão, faltava-me solução, faltava-me você. Hoje vai ser eterno, por quantos hoje a gente durar, hoje, poder ser, amanhã, hoje pode ser depois e depois, hoje pode ser agora, hoje pode ser tudo que a gente desejar. Hoje é o nosso dia de celebrar a metade de mim que hoje é você.

4 comentários:

  1. Hola. Me gustó tu escrito. Pienso que la vida es un regalo de Dios y que hay que vivirla haciendo el bien y disfrutando cada instante de ella.
    Te invito a pasar por el blog de Josefa.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  2. PUTUGAL.....

    The portugee economy is in the toilet, and droves of it's citizens are fleeing to neighboring Spain to work just to put food on the table! Those who don't go to Spain are swimming, or jumping on bannana boats to go to Angola or Mozambique just to sell their body for cod to feed their families. The slightly better off portugee are flying to Brasil to live in a favela that is much better than the poor, decrepid conditions they live in now; at least here they can eat.

    The portugee are an ignorant bunch stuck in a mental time-warp that only focus on a national soccer team that has never won a single Euro or World Cup and "how" good things were in the distant past rather than focusing on their now deteriorated, non-existant economy, and how bad things really are today.

    This is "why" they can't seem to see the log stuck in their eyes but see the splinters in everybody elses eyes. I do find it ironic that they are racist toward Spain, Angola, Mozambique and Brazil only to later go look for a better life in these countries!!



    informacion do putugal?

    http://pedromillan.blogsppot.com/

    www.expoautos.com.mx


    *portugal is a shit country! DO NOT VISIT PORTUGAL! Those people are anti-Spanish and Brazilian, Mozambican and Angolan Racists!

    ResponderExcluir
  3. Tudo é possível quando se ama...A inspiração chega e com ela a criatividade.
    Bom texto!

    Bjuss

    ResponderExcluir
  4. "Palavra mais bonita que possa existir" essa é a frase que me fez ler novamente esse lindo poema.
    flor tem post de um aparelho que dá CHOQUE no rosto e tem vídeo "SEU BLOG NO MEU VÍDEO" onde divulguei 11 blogueiras e pretendo fazer novamente mais para frente e tem SORTEIO de um TABLET e make e depois vou fazer de FILMADORA me visita. magrafelizpensa.blogspot.com e www.youtube.com/user/marcmarify

    ResponderExcluir